O caminho da liderança feminina

Reflexões para a edificação da mulher que deseja lidar com os desafios da jornada e cumprir o seu chamado


Por Alessandra Machado



A liderança feminina é um tema que precisa ser abordado à luz da Palavra de Deus, onde tudo tem a sua gênese. A Bíblia é um livro que nos mostra princípios de liderança e como muitos de seus personagens, independentemente do gênero, os vivenciaram. Nesse sentido, todo líder precisa colocar seus olhos no que está escrito, para ver como outros servos e servas levantados por Deus executaram suas tarefas e desempenharam tão sublime papel.


Como definiríamos liderança feminina? Ela pode ser expressa como o exercício dos mesmos princípios de liderança executados pelos homens — alcançar resultados, desenvolver potenciais e cumprir propósitos específicos—, porém com o diferencial dos pontos positivos da natureza feminina. Nesse sentido, vale lembrar que liderar é exercer influência usando todos os recursos pessoais — habilidades emocionais, intelectuais e relacionais —, para chegar aos objetivos, viver a missão, cumprir o propósito e inspirar outros.


Falar sobre liderança feminina não pode ser confundido com um chamado ao feminismo — no nosso caso, dentro da igreja. Pelo contrário, é um convite para voltar aos princípios bíblicos, a conhecer o ideal de Deus quando, no início de tudo, delegou ao homem e à mulher o governo e a liderança de tudo que foi criado na terra. Discutir e se debruçar sobre esse assunto requer ajuda do Espírito Santo com sua revelação e instrução mais profundas. Falar sobre liderança feminina é fundamental, já que as mulheres estão presentes nos mais diversos segmentos da sociedade: negócios, esportes, artes, ciências e igreja.

Uma jornada de descobertas

Liderança feminina é um caminho a ser trilhado, porém não temos uma estrada pronta. Às vezes, alguns atalhos nos tiram do foco. É necessário que tenhamos em vista cumprir nossa missão, visão e propósito: exercendo assim o chamado. Tal caminho precisa ser edificado, pois nenhum líder nasce pronto. Pelo contrário, aperfeiçoa-se, e esse aperfeiçoamento se dá em toda a jornada, por meio da superação de muitos obstáculos internos e externos.


Na sua maioria, os obstáculos internos estão relacionados ao histórico pessoal: uma autoimagem distorcida, a falta de confiança em si, o não reconhecimento de dons e habilidades, entre outras questões de cunho íntimo. Como cada pessoa é única, não existem caminhos prontos. Para superá-los, é necessário percorrer, construir trilhas, procurar apoiadoras, relacionar-se com mulheres que inspirem, ter amigas e mentoras que sejam companhia e suporte na caminhada.


Se você, leitora, luta contra obstáculos internos, identifique os recursos já existentes dentro de si e minimize as interferências negativas, buscando mentoria adequada e feedback constante de pessoas que lhe servem de apoio e têm interesse sincero em seu crescimento.

Assim, terá estímulo e uma rede de incentivo para seguir em frente. Não se esqueça de que uma atitude mental adequada é imprescindível para que você não retroceda, pois: “como pensamos em nossa mente, assim somos e realizamos” (Pv 23.7). Portanto, lidere dia a dia você mesma.


No que se refere aos obstáculos externos, há algo que podemos fazer para superá-los, solucioná-los ou lidar com a situação adequadamente — o que não necessariamente indique a completa resolução de algo que foge completamente de nosso alcance. Nesse caso, deve-se buscar conhecimento, direcionamento, pedir a Deus discernimento e sabedoria, tendo em mente que, nessa jornada, não podemos caminhar sozinhas.


O poder da conexão


A jornada da liderança feminina não deve e não precisar ser solitária. Sempre vamos precisar do (a) outro(a), com suas experiências e fortalezas. Como estamos falando do universo feminino, sabemos que uma dessas qualidades é o poder de conexão. Essa conexão gera uma postura de acolhimento e cuidado, características muito peculiares à mulher.


Nesse contexto de troca, oferecemos e recebemos apoio: somos facilitadoras umas das outras. Como num quebra-cabeças, juntamos nossas peças e criamos um lindo quadro. De fato, ao nutrir relacionamentos, percebemos a riqueza de Eclesiastes 4:9 “melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga de seu trabalho¨.


Atitudes promissoras


Toda escolha tem riscos, perdas e ganhos. O que é sucesso para um pode não ser para o outro. Encontre seu propósito e, ao cumpri-lo, será bem-sucedida! Não abra mão de aproveitar oportunidades, pois através delas seus dons, habilidades e potenciais serão aperfeiçoados. Não tenha medo, use sempre a coragem como peça desse quebra-cabeças.


Seja a melhor versão de si mesma, sem mediocridades, sem cobranças excessivas, sem comparações. Afinal, ninguém é perfeito. Desenvolvimento e autoconhecimento serão peças necessárias a cada instante.


“Seja a melhor versão de si mesma, sem mediocridades, sem cobranças excessivas, sem comparações.”

Um alerta é importante nesse processo: algumas posturas sabotam nosso estilo próprio de liderar, nos fazendo sentir que não somos ¨boas¨ o bastante , por exemplo: dar valor demasiado à opinião das pessoas que nos poderão tirar do caminho certo, buscar exageradamente aprovação e esvair-se em comparações. Tenha isto em mente: não é possível liderar sem errar. Nosso padrão de excelência nunca deve ser tão alto ao ponto de não reconhecermos nossos avanços, por menores que sejam. Seja aberta às críticas, mas pondere-as com honestidade e cuidado, observando se realmente procedem.


Coloque em ação práticas que podem acelerar seus passos, tais como: criatividade para resolver problemas, postura flexível para ouvir outras opiniões e adaptabilidade frente a mudanças inesperadas. Mesmo que seja difícil no começo, persevere, prossiga, não desista! Com o tempo, tais práticas tendem a ficar cada vez mais naturais em seu cotidiano.


Relacionamentos e conexões


O caminho da liderança também fala de relacionamentos e conexões, tudo isso é feito com o coração. Cuide do seu coração, pois dele saem as fontes de vida! (Pv 4.23). Cuide de sua energia física, mental, espiritual e emocional. Seja você uma líder, uma agente de transformação no ambiente em que está.


Siga em frente nessa jornada! Seja responsável por si, acreditando em todo seu potencial, em seus recursos divinos — os talentos que tem, como os descritos em Mt 25 —, colocados intencionalmente em você para que seu propósito seja realizado de forma linda e frutífera. Recorde-se sempre de que, na jornada da liderança, o maior compromisso é com o crescimento pessoal para uma atuação saudável, madura e comprometida consigo e com o outro. Para você, líder mulher, desejo uma jornada cristalina e vibrante.


Alessandra Machado é integrante e articulista de Mulheres Mentoras. Pedagoga e teóloga com pós-graduação em Docência do Ensino Superior pela Universidade Dom Bosco, é Mestre em Ministério Prático pelo Instituto de Liderança Wagner. Formada em Coach Sistêmico, realiza treinamentos nas áreas de liderança e discipulado. Há 25 anos exerce a função de vice-presidente no Ministério Apóstólico Internacional Shalom, em São Luís (MA). Alessandra é casada com o Apóstolo Silvio Antônio, mãe de Timóteo e Thalita Raquel.


Leia também:

Seja mentor da próxima geração

A importância do mentor e os benefícios da mentoria

Bíblia e cura interior: entrevista com Marcelo Aguiar

189 visualizações1 comentário

Capacitações

- Discipulado & Mentoria
- Liberdade em Cristo
- Mentoria Avançada
- Sabedoria do Lar

Redes Sociais

Acompanhe

Mulheres Mentoras

nas redes sociais:

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

Contato

Rua Moisés Salomão, 76
Apartamento 103

Catalão-GO

CEP 75703-030

Tel: (61) 99939-4185

© 2019 - Mulheres Mentoras